Boas práticas ambientais são destaque em Prêmio de Jornalismo em Campo Grande

Boas práticas ambientais são destaque em Prêmio de Jornalismo em Campo Grande
Texto: Jefferson Gonçalves

A Águas Guariroba premiou os 10 jornalistas com trabalhos inscritos nas categorias Webjornalismo, Telejornalismo, Jornalismo Impresso, Fotojornalismo e Radiojornalismo.

O evento de premiação da 12ª Edição do Prêmio Águas Guariroba de Jornalismo Ambiental aconteceu no dia primeiro de dezembro em Campo Grande (MS).

A premiação é realizada pela Águas Guariroba desde 2010, com o objetivo de incentivar a produção de reportagens sobre saneamento básico e suas relações com a saúde pública e o meio ambiente.

Evento se tornou tradicional na cidade

“É um evento que já se tornou tradicional na cidade, um prêmio que já ganhou credibilidade. Mais do que isso, é um prêmio que incentiva a imprensa a discutir um tema que é muito caro para a sociedade: o saneamento. Além de saúde, saneamento é dignidade para as pessoas, é valorização imobiliária e a imprensa nos ajuda a levar essa discussão para a população, o que é fundamental”, pontua o diretor-presidente da Águas Guariroba, Themis de Oliveira.

Difusão de conhecimento em busca de sustentabilidade

O prêmio, que é realizado em outras unidades da Aegea, valoriza e reconhece a importância do trabalho do profissional de imprensa na difusão de conhecimento em busca da sustentabilidade.

“Esse prêmio traz à luz do cidadão campo-grandense todas as práticas ambientais realizadas na cidade, não só pela Águas Guariroba, mas por qualquer sociedade civil organizada. O prêmio pega todas essas matérias, empacota e traz para a sociedade. Premiamos o jornalismo e damos destaque para esse assunto tão importante, que é o meio ambiente”, reforça o diretor-executivo da Águas Guariroba, Gabriel Buim.

Primeiro e segundo lugares reconhecidos

Ao todo, foram premiados dois trabalhos por categoria. Além do troféu e certificado, cada ganhador recebeu uma premiação no valor de R$ 10 mil para a primeira colocação e de R$ 5 mil para o 2º lugar em cada categoria.

“Nós convidamos jurados que não têm nenhum vínculo com a concessionária para olhar para os trabalhos de forma técnica, com olhar neutro. Foi um grande desafio, mas um desafio muito bom. A gente fica feliz em saber que a Águas Guariroba tem ajudado a contar a história do saneamento em Campo Grande”, afirma a gerente de Comunicação da Águas Guariroba, Fabiana Simão.

Telejornalismo

Na categoria Telejornalismo, a TV Morena conquistou o 1º lugar com a reportagem “Ciclo sustentável: empresas de Campo Grande apostam no reuso para conservação de água”, da equipe representada pela jornalista Giovanna Dauzacker. “É uma sensação muito boa, porque o prêmio é uma motivação desde o início, desde quando você começa a pensar na pauta e ganhar esse reconhecimento é muito legal”, disse a vencedora.

Webjornalismo

De autoria do jornalista Anderson Viegas, a reportagem do G1 MS foi premiada na categoria Webjornalismo foi: “Bacia do Guariroba supera a degradação e se torna exemplo de conservação e produção sustentável”.

Radiojornalismo

Já na categoria Radiojornalismo, o vencedor foi Rodrigo Nascimento, da rádio FM Cidade, com a reportagem “Uso de recursos hídricos em tempos de estiagem e ondas de calor”.

Fotojornalismo

Em Fotojornalismo, o trabalho vencedor foi do profissional Marcos Maluf, também publicado no jornal O Estado Online, com o título “Água potável e rede de esgoto vão chegar a todas as escolas urbanas e rurais”.

Jornalismo Impresso

Quem também levou o prêmio foi a jornalista Kamila Alcântara, do Jornal O Estado, que escreveu a reportagem: “Na periferia, escola pública ensina cuidado ambiental em laboratório a céu aberto”, na categoria jornal impresso. “É uma alegria muito diferente, que eu nunca tinha sentido antes, é o reconhecimento da profissão que eu amo, que eu escolhi exercer, e eu acredito que prêmios como esse nos deixam satisfeitos, nos deixam gratos e nos incentivam a continuar contando a história da nossa cidade”, finaliza.

Pular para o conteúdo