Alteração de traçado de obra é discutida com moradores

Bombinhas

Obras da nova adutora que vai reforçar o abastecimento de Bombinhas (SC) já iniciaram e devem substituir 1.800 metros de tubulações por material flexível e adaptável ao solo. Mas o novo traçado da adutora foi um dos principais temas debatidos durante o último Afluentes Virtual, promovido pela Águas de Bombinhas

A concessionária está investindo no material PEAD, mais flexível e sem emendas, preparando a cidade para a temporada de verão 2022/2023. A decisão de instalar um novo trecho na região de Tijucas foi tomada após estudos de uma equipe multidisciplinar, em razão das fortes chuvas que caíram na região no último verão, prejudicando a adutora.

Ampliação do abastecimento

Além da construção do novo trecho, a empresa investirá também na construção de mais uma estação elevatória de água bruta, que tem o objetivo de diminuir a pressão das tubulações. Conforme o coordenador de operações da Águas de Bombinhas, Arthur May, atualmente a empresa já possui uma estação no início do morro de Zimbros – com a função de impulsionar a água bruta para a ETA.

“Nossa adutora possui 27 quilômetros de comprimento, entre o ponto de captação de água bruta até a ETA. Faremos mais uma estrutura como esta, mais ou menos no meio deste trajeto, com a capacidade de diminuir a pressão das colunas de água. Na prática, a estação elevatória reforça a segurança do transporte de água”, explica ele.

Aumento na produção de água

A concessionária também está construindo o terceiro módulo de tratamento de água bruta, na Estação de Tratamento de Água de Bombinhas. Na prática, isso significa que a ETA terá disponibilidade de tratar e distribuir 210 litros de água por segundo – um ganho de 50% em relação à sua capacidade atual. 

Somado a isso, a Estação de Tratamento de Água de Zimbros permanece com sua total capacidade de trabalho. Na prática, portanto, Bombinhas terá capacidade de 30 litros a mais por segundo de captação, tratamento e distribuição de água.

Sucesso do Programa Afluentes

Para Alex Schwabe, gestor de Responsabilidade Social das concessionárias da Aegea em Santa Catarina, um dos motivos do Programa Afluentes ser um sucesso é o fato de reunir todos os setores da empresa em um mesmo ambiente. 

“Temos muito orgulho em falar deste programa que, na versão virtual, foi inédito em Santa Catarina. Cada reunião tem uma pauta onde apresentamos os investimentos realizados, como entrar em contato, etc. Mas o objetivo principal é ouvir as demandas das associações e lideranças, e de imediato achar soluções para elas”, explica.

Pular para o conteúdo