Assinado contrato de projeto pioneiro de gestão de resíduos sólidos

Assinado contrato de projeto pioneiro de gestão de resíduos sólidos
Texto: Marcela Borges

O consórcio entre a Aegea e Engep Ambiental, empresa do Grupo Multilixo, está pronto para dar início à gestão dos resíduos sólidos urbanos em nove cidades da região do Cariri, no Ceará. 

Mais de 350 mil pessoas serão beneficiadas com os serviços da nova concessão, que promoverá um impacto direto na vida da população local e do meio ambiente. 

Projeto pioneiro na região

O projeto, que conta com a expertise de gestão de resíduos e qualificação de mão de obra da Engep Ambiental, é pioneiro na região. Promoverá a preservação dos recursos hídricos, a economia circular e a introdução de tecnologia na região.

Serão estabelecidas ainda condições mais adequadas e modernas no manejo de resíduos sólidos, criando uma infraestrutura de triagem que vai potencializar a geração de renda, por meio da inserção de associações de profissionais e cooperativas de reciclagem.  

“O projeto reforça o comprometimento com ações que geram impacto positivo para a população e ao meio ambiente. A gestão correta dos resíduos sólidos é essencial para a integridade e saúde do ecossistema da região”, diz Franklin Willemyns, diretor de Resíduos da Aegea.

Desativação de lixões 

Outra grande contribuição do projeto será a desativação de nove lixões via tratamento e disposição final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos. 

“Este movimento faz parte do foco da empresa em continuar investindo, crescendo de forma sustentável e contribuindo com os indicadores do saneamento no Brasil, agora, de forma mais abrangente”, afirma Radamés Casseb, CEO da Aegea.

Sustentabilidade na prática

“O Cariri irá vivenciar a sustentabilidade na prática, com os aspectos ambientais, econômicos e sociais que irão atuar juntos no decorrer da concessão”, aponta. Casseb reforça ainda a sinergia entre esta nova atuação e outras já em operação na mesma região. 

“Estamos focados em transformar o cenário do saneamento no Nordeste. Começamos a atuar no Cariri com a concessão de esgoto no Crato, no início de 2022, e, depois, no segundo semestre, o leilão dos Blocos 1 e 2 da PPP de esgoto da Cagece, a Companhia de Água e Esgoto do Estado”, afirma. 

Assinatura do contrato: nove cidades beneficiadas

O contrato do Consórcio de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do Cariri (CGIRS-Cariri), assinado em 13 de junho, compreende as cidades de Altaneira, Barbalha, Caririaçu, Crato, Farias Brito, Jardim, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri. 

“Esse projeto marca a entrada do grupo no tratamento e reciclagem de resíduos sólidos urbanos no Ceará, com a expertise adquirida em mais de 30 anos atuando no setor para o Cariri, contribuindo com desenvolvimento sustentável da região e impactando a vida de mais de 350 mil cearenses”, diz Lucas Urias, gerente de Novos Negócios no Grupo Multilixo.

Investimentos que vão gerar prosperidade compartilhada

Está previsto o investimento de R$ 110 milhões nos próximos 30 anos. Serão executadas obras de infraestrutura, criação de centrais de triagem, manutenção e operação das unidades de transbordo, tratamento e disposição final. 

As novas unidades irão possibilitar a redução dos resíduos orgânicos e recicláveis, enviando ao aterro sanitário a fração considerada rejeito, de acordo com as políticas públicas. 

“A companhia também trabalha diariamente para ir além, gerando prosperidade compartilhada onde atua, respeitando a cultura local e se consolidando como impulsionadora da evolução do setor de infraestrutura do país”, aponta Casseb.

Soluções para o setor

A Aegea acredita que parte da solução para levar saneamento para todos os brasileiros passa pela complementaridade e atuação integrada entre o poder público e o setor privado. Para a companhia, o sucesso do leilão realizado em dezembro de 2022 se deu por um modelo de licitação que considera a melhor tarifa e gera maior benefício para a população e para a região, assim como é realizado por outros grandes setores de infraestrutura. 
Com o novo marco regulatório do setor, iniciativas como esta estão sendo potencializadas, gerando novas oportunidades de investimentos em um ambiente ainda mais seguro. Para a Aegea, o que deve ser avaliado dos prestadores do serviço de saneamento é a sua efetiva capacidade econômico-financeira para fazer frente aos robustos investimentos exigidos para a universalização do saneamento no país.

Pular para o conteúdo