Corrida da Água de Buritis (RO) traz exemplos de superação

Corrida da Água de Buritis (RO)

Os participantes começaram a chegar de todas as partes do estado: Porto Velho, Ouro Preto do Oeste, Rolim de Moura, Parecis e Ji-Paraná. Se juntaram aos atletas locais, que logo nas primeiras horas da manhã do último dia 27 já estavam a postos.

Primeiro, a organização da 1ª Corrida da Água de Buritis  tratou de fazer uma pequena concentração no local de chegada, para repassar informações aos atletas sobre o percurso e a sinalização do trajeto até a chegada, em frente à Estação de Tratamento de Água (ETA) de Buritis.

Monitoramento, frutas e água

Em pouco menos de uma hora todos os participantes completaram com êxito o percurso. Que teve duas largadas, uma de 12 km e outra de 06 km. Ao chegarem, foram recebidos com medalhas e kits com frutas e água para reposição calórica.

Todos os participantes foram monitorados com chips para controle do tempo e cumprimento do percurso, bem como colocação nas três categorias em disputa.

Após a corrida, a programação teve continuidade com a largada das categorias infantil, que fizeram um trajeto mais curto. O prefeito Roni Irmãozinho e várias autoridades deram um show à parte, fazendo o percurso com os pequenos, como forma de incentivo ao esporte.

Superação de forças e limites

Um dos momentos mais emocionante da corrida foi a chegada de alguns atletas que superaram todas as suas forças e limites, mas não deixaram de terminar o percurso. Receberam aplausos e incentivos dos participantes e do público.

A salva de palmas foi ainda maior no momento da chegada da atleta Rosa Ueda, de 72 anos, que começou a prática do esporte somente há quatro anos. Hiram Leal, 64 anos, que encontrou no esporte uma forma de superar o mal de Parkinson, também foi muito aplaudido.

Muito mais que conscientizar sobre o uso responsável da água tratada e a superação, a corrida trouxe também o Autismo como destaque. Atleta de rua há mais de 5 anos e pai de uma menina diagnosticada com autismo, Lucas correu com uniforme personalizado com o espectro autista.

“Eu sempre gostei de correr, fiz a bandeira pela minha filha e desde que passei a correr conscientizando sobre o autismo eu tenho sempre uma motivação maior. A cada quilômetro é uma nova chance de conhecerem sobre a causa da minha filha”, reforça, Lucas Felix, atleta de Porto Velho.

Mais saúde e qualidade de vida

Realizada para incentivar o esporte e proporcionar mais saúde e qualidade de vida, conscientizando sobre os benefícios do uso da água tratada, a corrida vai passar a fazer parte do calendário esportivo da cidade.

A Águas de Buritis, unidade da Aegea em Rondônia, se prepara para apoiar no ano que vem o evento junto com a Agência Reguladora de Serviços Públicos (Agerb) e a prefeitura municipal.

Pular para o conteúdo