Águas de Manaus celebra Dia da Amazônia

Águas de Manaus celebra Dia da Amazônia
Texto: Adan Garantizado

Na maior capital da região, a Águas de Manaus atua com foco na preservação e nas melhorias ambientais e sociais que ela proporciona, com investimentos que passam de R$ 600 milhões desde o início da atuação da concessionária na cidade, em 2018. 

Os números se tornam realidade quando começa a se observar as mudanças na realidade da capital. Comunidades que nunca tiveram acesso a água e ao serviço de esgotamento sanitário hoje têm águas em suas torneiras e redes de esgoto conectadas. 

Manaus: capital que mais avançou em saneamento

No período de operação da empresa em Manaus, já foram implantados mais de 150 mil metros de rede de água tratada. A água passa por mais de 300 mil testes de qualidade por ano. Manaus é a capital com mais avanços em saneamento. 

Na coleta total de esgoto o acréscimo foi de 115,62% e o abastecimento de água tratada teve um aumento de 11,06%. Para os próximos cinco anos, a estimativa é que a empresa chegue a R$ 1 bilhão em investimentos.  O lado social é prioridade para a Águas de Manaus. 

Mais de 100 mil famílias beneficiadas

Recentemente, a cidade alcançou a marca histórica de 100 mil famílias cadastradas na Tarifa Manauara, que concede desconto de 50% na fatura de água e esgoto a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Quando a Águas de Manaus começou a operar, apenas 20 mil famílias participavam do programa. 

Ganho ambiental por meio do saneamento

“O ganho ambiental que o saneamento básico representa para uma cidade no coração da Amazônia é imensurável. Estamos nas ruas 24 horas por dia, sete dias por semana, com ações que atendem toda a capital e investindo em ferramentas que possam facilitar esse atendimento. Colocar água e sistema de esgoto na casa das pessoas é algo primordial, é dar dignidade a elas”, resumiu o diretor-presidente da concessionária, Thiago Terada. 

Maior infraestrutura do Norte

O trabalho vem com o apoio de uma estrutura que conta com quatro estações de tratamento de água (ETAs) e 76 estações de tratamento de esgoto (ETEs). Como os nomes sugerem, esses locais recebem a água e o esgoto, respectivamente, para minuciosos processos de tratamento. No caso da água, são realizadas correções de acidez e adição de cloro e de flúor para o retorno à natureza; já com o esgoto, mais de 50 milhões de litros de dejetos são coletados por dia na maior infraestrutura do Norte do país. 

“Manaus é uma cidade banhada pelo Rio Negro, um dos maiores cursos d´água do mundo. Fazer esse tratamento em poucas horas requer um trabalho complexo, feito com muita competência e dentro das normas técnicas em áreas de difícil acesso e que, em relação ao esgoto, precisam de estações elevadas. Fazemos análises seguidas e detalhadas para que esses detalhes não escapem às várias particularidades de Manaus”, aponta o diretor-executivo da concessionária, Diego Dal Magro.

Pular para o conteúdo