Cuidando dos oceanos: Aegea na SP Ocean Week 2023

Cuidando dos oceanos: Aegea na SP Ocean Week 2023

O extenso território brasileiro que margeia toda a costa brasileira foi o palco de atenções durante os dias 30 de agosto e 3 de setembro no Memorial da América Latina, em São Paulo. Criado em 2019, o festival anual em celebração à cultura oceânica chegou à quarta edição com um novo nome, SP Ocean Week

Veio também com uma programação mais consistente e diversa com atividades multidisciplinares gratuitas. Tudo para chamar a atenção para os 5.669.512 km² do espaço marítimo brasileiro, território de soberania nacional que abriga uma imensa biodiversidade. Equivale a 63% do território terrestre do país e exige atenção redobrada para receber o cuidado necessário e ser preservado.

O Instituto Aegea patrocinou, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, o evento como parte da sua plataforma de ações relacionada ao oceano. Uma demonstração de relevância da atuação da empresa em cidades costeiras, especialmente os benefícios dos serviços de esgoto adequados para o ecossistema marinho.

Futuro sustentável para as águas do planeta

“Compreender o oceano e buscar um futuro sustentável para ele”, disse um dos organizadores da SP Ocean Week, o biólogo Alexander Turra, professor Titular do Instituto Oceanográfico da USP, na abertura. O evento foi um verdadeiro espetáculo. O talkshow conduzido por Cláudia Alexandre e Marina Person reuniu representantes de instituições, especialistas, navegadores e surfistas e executivos das empresas patrocinadoras.

Representando o Instituto Aegea, Marina de Castro Rodrigues iniciou sua participação fazendo menção à Iemanjá, a Rainha do Mar, que recebeu um tributo ao longo de todo o evento. Depois, lembrou o papel que a Aegea tem frente aos desafios com os cuidados com os oceanos. “São desafios nossos também, como empresa parceira da sociedade em cada um dos territórios onde atua”, disse a coordenadora de Sustentabilidade da Aegea.

Contribuição da Aegea para oceanos mais azuis

Marina citou a situação atual da Lagoa de Araruama, como exemplo de como é possível recuperar o meio ambiente, com a volta dos cavalos-marinhos, depois dos investimentos feitos pela Prolagos. Falou também do trabalho que vem sendo feito na Baía de Guanabara pela Águas do Rio, além da importância do esgoto para garantir praias limpas e saudáveis.

“Vale dizer que a Aegea é coordenadora da Plataforma de Ação Global pela Água e Oceano pelo Pacto Global da ONU no Brasil, que abriga o projeto Blue Keepers, de combate ao lixo no mar, que contou com o professor Turra na sua concepção. Apoiar a SP Ocean Week faz todo o sentido e participar desse  movimento com ações relacionadas ao tema é muito relevante”, completou.

Apoio para a SP Ocean Week

A quarta edição do evento, que contou com patrocínio do Instituto Aegea, trouxe painéis, exposições, espetáculos artísticos, mostra de cinema, workshops e encontros. Participaram ONGs, instituições de pesquisa e personalidades decisivas para a preservação dos oceanos, além de atividades experimentais. Tudo com nomes sugestivos como Gente do Mar, Barraca do Peixe e Cais do Porto, entre outros.

A equipe do Instituto Aegea e da Diretoria de Sustentabilidade participou de diversas atividades, prestigiando a programação e reforçando o posicionamento da empresa em relação ao tema.

O Ideias Azuis, um ciclo de conversas com renomados especialistas, apontou caminhos para atingir as metas da Década do Oceano e do ODS 14, o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável – Vida na Água. A intenção é  entregar um oceano  saudável, seguro, produtivo e sustentável para as futuras gerações.

Além da plateia presencial, os debates foram transmitidos em formato de videocast e estão disponíveis nos canais da SP Ocean Week. Ideias Azuis discutiu temas fundamentais e contou com a participação de Édison Carlos, presidente do Instituto Aegea, no Painel Saneamento Básico: Rio Limpo, Mar Limpo. 

Rio Limpo, Mar Limpo

“Fiquei muito feliz com o tema do painel, porque é essencial conectarmos cada vez mais os rios com o mar. A gente sabe que a maior parte da poluição dos oceanos vem por meio dos rios, principalmente com a falta de coleta e tratamento de esgoto em grande parte das cidades brasileiras. Esse é um trabalho que vem sendo feito pela Aegea que queremos ampliar cada vez mais, pois muitas vezes o esgoto sem tratamento vai parar nos mananciais que outras cidades usam para captar a água que vão consumir”, disse.

Édison Carlos também lembrou que, além da falta de coleta e tratamento de esgoto, tem ainda a questão dos resíduos sólidos que também vão parar no mar. “A Baía de Guanabara é um exemplo disso – muitas vezes, vemos lixo boiando em pleno Rio de Janeiro. A Águas do Rio tem contribuído para reverter essa situação, ampliando as redes de coleta e tratamento de esgoto. Precisamos do engajamento de toda a sociedade para superar esses desafios, como estamos fazendo”, afirmou o presidente do Instituto Aegea.

Mais sobre o evento

A SP Ocean Week remete a 2009, com o encontro entre dois apaixonados pelos encantos e desafios do mar: um experiente jornalista especializado no tema, Alfredo Nastari, que então editava a revista Scientific American Brasil, e o renomado biólogo, Alexander Turra, fonte de Nastari e Professor Titular do Instituto Oceanográfico da USP (IO-USP).  

Em uma ação conjunta do projeto Mídia Mar Comunicação, capitaneado por Nastari, e a Cátedra Unesco Para a Sustentabilidade do Oceano, coordenada por Turra e vinculada à Universidade de São Paulo (USP), em 2019 a ideia foi concretizada. Com edições em 2021 e 2022, o evento foi agora rebatizado de SP Ocean Week.

Compromisso para o Futuro do Oceano

O Instituto Aegea aderiu ao ‘Compromisso para o Futuro do Oceano’, iniciativa da Cátedra Unesco lançada em 2021 e que reúne parceiros e caminhos para a transformação para um Oceano Sustentável.

O compromisso foi ressaltado no painel “Signatários do Compromisso para o Futuro do Oceano”, no qual Édison Carlos esteve ao lado de representantes de outras empresas signatárias, como Renata Avilla (Repsol Sinopec), Marcio Cruz (Sebrae), Béatrice de Toledo Dupuy (Santos Brasil), e Paula Bonazzi Cremonezzi (L’Occitane au Brésil) e Thais Savian (Odontoprev).

Homenagem à Iemanjá: oceano no coração das pessoa

“O movimento que temos hoje na SP Ocean Week vem sendo amadurecido há muito tempo. Alfredo sempre trouxe a perspectiva de criação de um grande evento para discutir o futuro do oceano. Dentro do Instituto Oceanográfico, em encontros que eu chamava de ‘Seminários de Políticas Públicas’ ou de ‘Oceano e Sociedade’, eu também vinha buscando aproximar o oceano de uma realidade mais aplicada”, explica Turra. 

“Nesta edição também abordamos a questão da espiritualidade, com a homenagem à Iemanjá, o que faz todo sentido porque acreditamos que o oceano tem de estar na cabeça, no coração e na alma das pessoas. É isso que a SP Ocean Week visa fazer”, defende o biólogo, diretor de conteúdo do festival. 
Veja mais sobre a SP Ocean Week na programação da TV Cultura e no YouTube.

Pular para o conteúdo