Profissões do saneamento: gestor de serviços

Profissões do saneamento: gestor de serviços
Texto: Rosiney Bigattão

Ele se tornou referência em Segurança do Trabalho na Aegea. Basta conversar um pouco para entender o porquê: Rodrigo Moraes de Souza, gerente de Serviços da Águas Guariroba (MS), tem uma extrema preocupação com as pessoas. Até quando faz uma planilha, pensa em como aquilo que está sendo programado vai beneficiar as pessoas.

Enquanto coordena serviços e obras de implantação de redes de água e esgoto, manutenção das redes, novas ligações de água e esgoto, fiscalização, corte, religação e todos os outros do dia a dia da Central de Serviços de uma operação de saneamento, o objetivo maior é cuidar de gente. Tanto de quem está ao lado como de quem nem conhece.

Segurança em primeiro lugar

“Minha principal função é garantir a execução dos serviços e a segurança dos colaboradores. Estamos falando de 70 mil ordens de serviços mensais, precisamos conciliar produtividade com a forma correta de executar, cuidando de todos os procedimentos necessários. Por exemplo, se for executar uma vala com 1,5 m de profundidade, precisa ter escoramento para que não aconteça um acidente e ele fique preso. Serviço em altura, precisa ter todos os equipamentos que utiliza neste tipo de ação”, conta Rodrigo.

Qualidade dos serviços começa com obra segura

Para ele, cuidar da segurança é que vai viabilizar serviços de qualidade  aos moradores. O trabalho para garantir as medidas de segurança e saúde em um ambiente saudável começa antes da obra. “Precisa ter os treinamentos e equipamentos adequados para aquele ambiente de trabalho, pois depende de cada obra”, diz.  

Rodrigo segue um planejamento rigoroso. “O maior desafio foi o rompimento de uma adutora, uma estrutura antiga, próximo a uma rodovia, tivemos que escavar mais de 6 m de profundidade e demorou mais de 24 horas para executar o serviço, em uma situação de risco. Tivemos êxito, inclusive com o plano de contingência para manter o abastecimento, mas foi desafiante, vai ficar para a história”, relembra Rodrigo. 

Formando novos líderes

Formado em Engenharia Civil com pós-graduação em Engenharia Ambiental e Saneamento Básico, ele afirma que o conhecimento maior vem da prática diária. Com 23 anos de experiência no setor, trabalhou na Águas do Brasil, no Rio de Janeiro e, em 2011, foi para a Prolagos (RJ) e três anos depois, para a Águas Guariroba.

Começou em saneamento como estagiário de Técnico em Edificações. Depois foi contratado como desenhista e já passou pelos setores de programação de serviços, controle de perdas de água e manutenção. A paixão hoje é formar pessoas, novos líderes. “Faço isso com o maior prazer, é o que mais gosto de fazer”, diz.

Inovação sempre

Movido pela paixão pelo saneamento, ele diz que a inovação tem sido a força motriz para o crescimento profissional. “Você precisa estar todo dia se reinventando para fazer um serviço mais rápido, mais barato, de melhor qualidade. Agora, por exemplo, já temos equipamento que evita quebrar o asfalto para passar uma rede, ele faz a abertura por baixo, então olha o ganho de performance, de custo, de riscos e de melhorias em todos os sentidos. E o bom profissional tem que acompanhar a evolução do setor”, orienta Rodrigo Moraes de Souza.

Skip to content