Profissões que movem o saneamento na Aegea: auditor interno

Profissões que movem o saneamento na Aegea: auditor interno

Porque é assim? Como funciona? O que é? Foi assim, emendando uma pergunta na outra, que Géssica Lopes de Paulo passou a infância. A curiosidade aguçada e a paixão pelo entendimento dos processos a levou à faculdade de Ciências Contábeis. Durante o curso, descobriu a auditoria interna e, desde então, a paixão só aumenta. Hoje, tem pós-graduação em Controladoria e Finanças.

Aprendizado constante

“É fascinante, você está sempre aprendendo. A função do auditor é checar os controles e procedimentos internos para saber se tudo está sendo feito de acordo com as nossas políticas, com as leis e as regras acordadas para aquela atividade. Ao final, alavancarmos o trabalho de todo mundo, pois não é só apontar erros ou encontrar culpados”, explica a auditora interna pleno da Darc, a Diretoria de Auditoria, Riscos e Controles Internos.

Segundo ela, o auditor interno é o profissional que tem esse olhar minucioso para tudo o que a empresa faz. No caso da Aegea, são os mais variados procedimentos do dia a dia das unidades, que estão ligados aos serviços de água e esgoto. Com base nos padrões adotados pela empresa, seguindo as regras e normativas internacionais, os profissionais investigam se tudo está sendo feito corretamente para garantir o melhor resultado possível.

Propósito da Aegea no olhar do auditor interno

“Verificamos os documentos e reportes feitos, checando informações e índices, Tem um trabalho presencial, onde visitamos unidades, estações de água e de esgoto, tudo para saber se o contrato de concessão está sendo cumprido. Eu vejo que na Aegea já mudou bastante – as pessoas antes nos viam como um chefe, um fiscal, alguém que procura erros, hoje há maior entendimento e acolhimento”, conta Géssica.

“As pessoas até nos procuram para discutir problemas, quando existem. É parceria mesmo. Eu me sinto  muito realizada por ser uma auditora interna da Aegea, porque eu acredito na operação em si e, quando a gente vai auditar os processos, olhamos detalhadamente se o propósito da empresa está sendo cumprido, se está de fato impactando a vida das pessoas, então é muito gratificante saber que de fato ele acontece”, afirma a auditora interna.

Profissão exige olhar aguçado e muita atualização 

Para desenvolver o olhar aguçado que um auditor interno precisa ter, a receita é: estudar, estudar e estudar. “Exige atualização constante, como avaliamos se a Aegea está em conformidade com as normas, precisamos acompanhar a evolução delas no mercado”, diz. 

O desafio dela agora é vencer as etapas para a certificação do CIA, o Certificado de Auditor Interno (Certified Internal Auditor), principal certificação para os profissionais da área. Na Aegea, só o diretor da Darc, Percival Gratti Junior, possui a certificação. São três anos de estudos para a obtenção.

Pular para o conteúdo