Profissões do saneamento que movem a Aegea: operador de ETAR

Profissões do saneamento que movem a Aegea: operador de ETAR

Inspecionar e acionar equipamentos, controlar parâmetros operacionais respeitando os limites estabelecidos pela legislação, manusear produtos químicos. Essas e outras funções fazem parte do dia a dia do Luiz Felipe Marques desde 2003, quando começou a trabalhar na Prolagos.

Na época, ele foi contratado para atuar como operador na única Estação de Tratamento de Esgoto da concessionária, localizada em Cabo Frio. De lá para cá, ele teve a oportunidade de participar da implantação de outras ETEs nos cinco municípios atendidos pela concessionária. 

“Poder acompanhar essa evolução é um grande incentivo e gosto muito do trabalho que faço, cada nova unidade implantada aprendemos mais, pois cada uma tem seus diferenciais. Além disso, sabemos que estamos conectando mais pessoas aos benefícios do saneamento”, pontua. 

Primeira unidade a operar com este tipo de tecnologia

Atualmente, Luiz Felipe atua na ETE de Armação dos Búzios. Na unidade operacional da cidade, que é um destino turístico que atrai visitantes do Brasil e do mundo todo, também está localizada a ETAR

A Estação de Tratamento de Água de Reúso da Prolagos é a primeira unidade com essa tecnologia no estado do Rio de Janeiro. Tem capacidade de produzir mais de 2 milhões de litros de água de reuso por mês. 

“É muito bom trabalhar aqui porque ajudo a cuidar do meio ambiente e amplio os meus horizontes. O trabalho me inspira a ser um profissional melhor a cada dia e hoje curso Gestão Ambiental. No início, foi um grande desafio aprender a operar essa estação, mas hoje já dominamos o sistema e auxiliamos a dar uma nova destinação para esse bem tão precioso que é a água”, ressalta.

Operador explica funcionamento da ETAR

O operador explica que na ETAR, o efluente (esgoto tratado) que vem da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Búzios é submetido a um polimento, que consiste em três etapas: filtração, ultrafiltração e osmose reversa – para remover as impurezas.  

A unidade, além de sustentável, gera outros benefícios ambientais, como a diminuição do consumo de água dos recursos hídricos naturais e a redução do volume do efluente lançado no meio ambiente. 

A água de reuso, conforme legislação ambiental, não pode ser utilizada para o consumo humano, mas pode ser destinada a inúmeras finalidades, como geração de energia, refrigeração de equipamentos, aproveitamento nos processos industriais, limpeza de ruas e praças, entre outros.

Pular para o conteúdo