Soluções conjuntas fazem saneamento avançar

Soluções conjuntas fazem saneamento avançar

Matérias publicadas recentemente nos jornais Zero Hora e no digital GZH, também do Grupo Zero Hora, mostram a importância da atuação conjunta para resolver os sérios problemas ambientais como o lixo acumulado em corpos hídricos e a preservação dos rios que cortam as cidades brasileiras.

A reportagem do digital GZH cita a Parceria Público-Privada entre a Aegea e a Corsan que atua na Região Metropolitana de Porto Alegre, a Ambiental Metrosul, que elevou em 32% o número de residências ligadas à rede de coleta e tratamento de esgoto nos últimos dois anos.

Importância do tratamento do esgoto para a preservação dos rios

A Ambiental Metrosul assumiu a PPP de forma plena em 2021. Um pouco antes, em novembro de 2020, havia 171,6 mil residências ligadas às redes de coleta e tratamento de esgoto. Em novembro de 2022, o número passou para 227 mil. São 4,9 mil piscinas olímpicas de esgoto que deixaram de ser lançadas na natureza sem tratamento.

A reportagem mostra ainda que, no período citado acima, a disponibilização do sistema de esgoto passou de 233,6 mil para 284,6 mil residências. A cobertura de coleta e tratamento subiu de 33% para 42,14%, segundo dados da Ambiental Metrosul. A meta da PPP é ampliar o percentual para 87% até 2031.

Dois anos de atuação

Além do significativo ganho ambiental com a quantidade de esgoto que passou a ser tratado, as novas ligações representam um importante crescimento no acesso da população ao sistema de saneamento. 

Segundo a Ambiental Metrosul, entre dezembro de 2020 e outubro de 2022, 122 mil moradores da região metropolitana de Porto Alegre passaram a contar com mais saúde e qualidade de vida por meio do esgoto tratado. 

Para que sua atuação e prestação de serviços revertam em impactos cada vez mais benéficos ao meio ambiente e à população em curto, médio e longo prazo, a PPP segue investindo no aperfeiçoamento da estrutura operacional – buscando a inovação constante das estações de bombeamento e tratamento de esgoto – bem como dos processos e equipes de atendimento. 

Nesse sentido, um importante avanço do último ano de operação foi a implantação do laboratório central na ETE Mato Grande, em Canoas. Com isso, a Ambiental Metrosul aprimora o controle de qualidade dos 64 milhões de litros do efluente que diariamente são tratados nas 34 estações e devolvidos sem poluentes aos mananciais locais.

Economia circular: lodo transformado em fertilizante

Outra iniciativa que reforça o comprometimento da empresa com a preservação ambiental é o reaproveitamento sustentável das 600 toneladas de lodo gerados na ETE Mato Grande. Hoje, 100% desse montante é transformado em fertilizante orgânico por cooperativa agrícola reduzindo, assim, a utilização de aterros sanitários como destino final para o resíduo. 

A partir de 2023, a expectativa da Metrosul é de que parte desse lodo também seja reutilizado no centro de compostagem próprio que está sendo estruturado em Canoas e que também vai transformar o lodo em material orgânico.

Capacitação que gera renda

O segundo ano de atuação também marcou a consolidação e a implantação de algumas iniciativas de responsabilidade social idealizadas pela empresa. Entre elas, a formatura de oito jovens da primeira turma do Projeto Pescar Metrosul que, durante 11 meses receberam capacitação em eletromecânica e finalizaram o curso aptos a atuarem no saneamento. 

Com foco na ligação intradomiciliar, o piloto do projeto Mulheres Encanadoras foi implantado em Esteio com o objetivo de habilitar profissionais do sexo feminino a realizarem esse tipo de intervenção, seguindo os padrões técnicos exigidos pela empresa e pela parceira Corsan, além de suprir uma necessidade identificada pela empresa na execução dessa intervenção.

Conscientização ambiental

Entre as ações socioambientais também aconteceu a primeira edição do De Olho no Óleo, projeto da Aegea que tem como principal objetivo promover a conscientização ambiental e evitar o descarte indevido de gordura nas redes de esgoto. Foram feitas ações para a recuperação de área degradada em Canoas e a distribuição de kits com sementes para 140 escolas públicas.

A empresa reafirma, no segundo período de atuação, a capacidade de fazer mais pelo saneamento. “Mais que empenho e a vontade do nosso time em fazer sempre o melhor, carregamos em nosso DNA a marca da maior empresa privada de saneamento. É uma grande responsabilidade manter o padrão Aegea de ser e fazer”, comenta o diretor-presidente, Angelo Mendes.

Pular para o conteúdo