Vai dirigir? Atenção plena e direção defensiva devem trafegar com você

Vai dirigir? Atenção plena e direção defensiva devem trafegar com você

Conduzidos pela apresentação de Luana Ribeiro, da equipe de Comunicação da Águas Guariroba (MS), o vice-presidente da Regional 1 da Aegea, Guillerme Deluca e a palestrante Ana Vasconcelos, mostraram o cenário triste dos números de acidentes de trânsito no país. 

Nas estradas e ruas brasileiras, onde são registradas mais de 45 mil mortes por ano, com um prejuízo de R$ 20 bilhões anuais, o maior vilão é a falha humana. Ana Vasconcelos mostrou que 90% dos acidentes são causados por falha humana. E destes, 53,7%, causados por negligência do motorista.

Regras de Ouro de Segurança no trânsito

“Usar o cinto de segurança, respeitar a sinalização e as Regras de Ouro de Segurança devem ser ações automáticas, sempre. A vida de pessoas envolvidas em um acidente grave no trânsito muda drasticamente, não desejo isso para ninguém”, afirmou o VP Guillermo Deluca.

“Não se trata de instaurar o terror, mas gerar reflexão para que todos nós possamos assumir a direção de um carro de forma segura. Temos que pensar na consequência dos nossos atos. A Aegea vem investindo e implementando regras e monitoramento para ampliar cada vez mais a segurança de todos em  nossas atividades diárias”, complementou,

Direção segura é feita com protagonismo

O diretor de EHS da Aegea, Wagner Felix Ferreira, participou e também fez um alerta. “Temos dois grupos Top Team, um com os motoristas que mais cometeram infrações e outro com aqueles que, tendo dirigido a mesma quilometragem, nunca cometeram infrações. Em qual grupo você quer estar?”, perguntou. 

O questionamento demonstra um dos principais aspectos da segurança no trânsito – a direção defensiva, que pode afastar os riscos de acidentes. Mas, além disso, aponta também o protagonismo exigido para uma direção segura ao dirigir. Com algumas estatísticas, o diretor lembrou das pessoas que não estavam presentes na Sipat por afastamento em função de acidentes. 

Postura autorresponsável que salva vidas

Em sua palestra, Ana Vasconcelos apontou números de um cenário que precisa mudar e deu dicas de como é possível assumir uma postura autorresponsável que salva vidas. Falou ainda na Regra de Ouro de Segurança número quatro, que aborda a condução de veículos e equipamentos móveis.

Entre números e dados, a palestrante alertou sobre a necessidade de praticar a direção defensiva, de verificar os itens de segurança antes de iniciar a condução, de respeitar os limites de velocidade e, não usar o celular ao dirigir. O uso do telefone ao volante é um dos grandes responsáveis por acidentes, em um total de 57% deles.

“Profissionais além da conta devem se preocupar com o trânsito”, disse. “Não tecle, não olhe nem fale ao celular enquanto dirige”, lembrou. “O celular aumenta em 400% o risco de acidentes”, apontou Ana, sempre mostrando vídeos e exemplos para ilustrar a importância dos cuidados básicos no trânsito. 

Ela finalizou sua apresentação demonstrando que, quando tem alguém da família envolvido, qualquer índice de morte no trânsito, por menor que seja, é inaceitável. Por isso, todos são responsáveis e cada um pode fazer a sua parte. “No trânsito, eu escolho a vida. E vocês?”, indagou. 

Reconhecimento

Luana Ribeiro, que conduziu a live, lembrou que profissionais além da conta são bons condutores, que cuidam da segurança no trânsito. Houve reconhecimento para condutores e unidades da Aegea que se destacaram no respeito às regras que garantem a direção defensiva, cuidando de si e dos demais no trânsito.

Pular para o conteúdo