Aegea discute economia azul em evento paralelo da COP28

Aegea discute economia azul em evento paralelo da COP 28

Uma grande expectativa paira sobre a COP28, a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2023. Como o próprio nome diz, é a Conferência das Partes, que são os países que se reúnem para debater os rumos do planeta quanto ao aquecimento global. Será feito o lançamento oficial da análise dos resultados do Acordo de Paris, de 2015. 

Será apresentado também o Balanço Global, com os desafios urgentes para todos os envolvidos. Segundo a Agência Brasil, a comitiva de Lula, a maior já enviada para uma COP, deve endossar o compromisso de manter o aumento da temperatura média global em 1,5°C acima dos níveis pré-industriais. E meios para reparação e transição justa para países em desenvolvimento.

Transição no Sul Global: Construindo uma Economia Net Zero

As ações desenvolvidas pela Aegea serão debatidas em um evento paralelo da COP28, o Side-Event Transição no Sul Global: Construindo uma Economia Net Zero. A iniciativa do Pacto Global da ONU Brasil vai reunir especialistas de renome nacional e internacional, e empresas conscientes de que os desafios atuais são urgentes, importantes e alcançáveis.

São companhias comprometidas com os ODS 13 – Ação Contra a Mudança Global do Clima; ODS 6 – Água e Saneamento; ODS 7 – Energia Limpa e Acessível, e ODS 14 – Vida na Água. O objetivo central é aportar novas ideias e soluções inspiradoras rumo à uma nova economia de baixo carbono nos trópicos de forma efetiva.

Devem ter metas baseadas na ciência, com ações inclusivas e justas, capazes de promover um debate qualificado acerca dos impactos das mudanças do clima na segurança hídrica e financeira das instituições. Debatem também como se adaptar à nova realidade e como podem contribuir para mitigar as mudanças climáticas. 

Economia azul é tema de debate para Aegea

Édison Carlos, presidente do Instituto Aegea e diretor de Sustentabilidade da empresa, participa do painel Economia Azul: Investir em Água como Prioridade para os Negócios, em 8 de dezembro. Serão reconhecidas as iniciativas do Movimento + Água ao longo de 2023, que convergem com o tema central. 

Embaixadora do movimento, a Aegea também coordena a Plataforma Ação pela Água e Oceano. Ao longo da discussão, que engloba risco de escassez e segurança hídrica, será possível entender o que cada setor empresarial está desenvolvendo para colocar os investimentos em água no papel central dos seus negócios. O acesso ao saneamento também será debatido. 

Leia a seguir um pouco mais sobre as ações da Aegea que contribuem com a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

Pular para o conteúdo