Aegea vence leilão e passa a atender a mais de 250 mil pessoas em Rondônia

Aegea vence leilão e passa a atender a mais de 250 mil pessoas em RO

Ao vencer a disputa da Concorrência Pública para a concessão plena dos serviços públicos de abastecimento de água tratada e esgotamento sanitário em Jaru, a Aegea passa a atuar em cinco municípios em Rondônia, incluindo Ariquemes, Buritis, Pimenta Bueno e Rolim de Moura. 

A sessão pública foi realizada na B3 em São Paulo, em 23 de novembro, e a Aegea ofereceu deságio tarifário de 10% e valor de outorga de R$ 43.459.514,67. 

Cidade com 0% de esgoto terá 50% de coleta e tratamento em seis anos

O leilão é mais um passo que fortalece a ideia de que a solução para levar saneamento a todos os brasileiros passa pela complementaridade e atuação integrada entre o poder público e o setor privado.  

A companhia vai executar obras de infraestrutura, melhorias, manutenção e operação para os 50 mil habitantes da cidade. Um dos objetivos do contrato é o avanço em 50% do atendimento de esgoto tratado nos primeiros seis anos de operação. A cidade ainda não tem este serviço.

Além da universalização dos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, a concessão tem como meta reduzir o índice de perdas de água dos atuais 54% para 40%, no mesmo período. 

Estão previstos cerca de R$ 144 milhões em investimentos ao longo dos 35 anos de contrato, o que deve resultar em um legado para milhares de pessoas. 

Reforço do compromisso em promover vidas mais dignas e saudáveis

“Este novo projeto reforça nosso compromisso em promover vidas mais dignas e saudáveis, principalmente para a população mais vulnerável, contribuindo com as metas de universalização do saneamento nas regiões Norte e Nordeste”, afirma Radamés Casseb, CEO da Aegea Saneamento. 

Com a vitória, a companhia passará a operar em 506 municípios de 14 estados, agregando expertise e diferentes modelos de contrato no atendimento a mais de 31 milhões de pessoas. 
“A nossa experiência em atuar em localidades de diferentes dimensões com populações que variam de três mil a 6,8 milhões de habitantes, e com um modelo de negócio transparente e ético atrelado à nossa eficiência operacional, investimentos responsáveis e cumprimento de metas, será fundamental para o desenvolvimento contínuo da região”, completa Casseb.

Pular para o conteúdo