Ambiental Ceará inicia operação em Fortaleza e seis cidades do interior

Ambiental Ceará inicia operação em Fortaleza e seis cidades do interior
Texto: Natália Coutinho

A Ambiental Ceará assumiu, em 15 de setembro, a operação definitiva dos serviços de esgoto de Fortaleza, Caucaia, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu, Paracuru, Paraipaba e Trairi. 

Em 30 anos de atuação, serão investidos, nessas cidades, R$ 11,3 bilhões em ampliação, operação e manutenção dos sistemas de esgotamento sanitário. 

A Ambiental Ceará atua por meio da Parceria Público-Privada com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), contrato que vai beneficiar, ao todo, 24 municípios cearenses.

Investimentos vão conectar 1,5 milhão de pessoas ao saneamento

Do total de investimentos, R$ 3,2 bilhões serão aplicados em obras, garantindo a universalização do acesso à coleta e ao tratamento de esgoto, ajudando a gerar empregos e a movimentar a economia da cidade.

Serão construídas nove estações de tratamento de esgoto (ETEs), 59 elevatórias de esgoto, que fazem o transporte do esgoto até a estação de tratamento, além da implantação e requalificação de 2.429 km de redes. 

Essa estrutura vai viabilizar mais 488 mil ligações de imóveis ao sistema de esgoto, possibilitando que 1,5 milhão de pessoas passem a ter acesso ao serviço. 

A empresa também realizará serviços comerciais que impactam diretamente no esgotamento sanitário, como substituição de hidrômetros, padronização de ligações, atualização cadastral e fiscalização e combate às fraudes. 

A Cagece segue responsável pelo acompanhamento do contrato de esgoto, abastecimento de água e relacionamento com o cliente, agências reguladoras e prefeituras.

Parceria que proporciona benefícios para toda a sociedade

A Ambiental Ceará vem agregar ao trabalho da Cagece com a operação, ampliação e manutenção do sistema de esgotamento sanitário. 

“O saneamento básico proporciona benefícios diversos para a sociedade, desde a promoção de saúde e qualidade de vida até a proteção do meio ambiente. Dessa forma, por meio deste serviço tão básico, proporcionamos mais dignidade às pessoas”, afirma André Facó, diretor-presidente da Ambiental Ceará.

Tecnologia aliada ao saneamento

As ferramentas tecnológicas são aliadas da operação do saneamento da Ambiental Ceará, como o monitoramento da rede com o robô San, que identifica despejos irregulares de esgoto, além de localizar obstruções que provocam extravasamentos. 

A operação remota e o monitoramento, em tempo real, das estações elevatórias e de tratamento de esgoto, integram os processos tecnológicos empregados pela empresa.

Acompanhamento em tempo real

Mais de 400 estações, entre elevatórias e de tratamento, nos 24 municípios atendidos pela Ambiental Ceará, serão acompanhadas 24 horas por dia nos Centros de Operações Integradas (COIs)instalados em Fortaleza, Maracanaú e Juazeiro do Norte. 

“A tecnologia a serviço do saneamento nos possibilita acesso visual ao que está abaixo do solo. A informação é um diferencial de tempo e assertividade, otimizando o trabalho em campo e dando uma resposta mais ágil e definitiva”, destaca André Facó.

Pular para o conteúdo