Ambiental Crato vai tratar mai de 320 mil litros de esgoto por mês

Ambiental Crato vai tratar mai de 320 mil litros de esgoto por mês
Texto: Kamila Macedo

A cidade do Crato, no Cariri, recebe investimentos em esgotamento sanitário que farão, em apenas dois anos, com que a cobertura salte de 3% para 50% da população. Na prática, o município passará a tratar, até 2025, cerca de 350 milhões de litros de esgoto por mês. Atualmente, somente 30 milhões de litros de dejetos recebem o tratamento adequado.

Para isso, a Ambiental Crato, empresa da líder em saneamento privado no país, está modernizando e ampliando a infraestrutura do município. Três estações de tratamento de esgoto (ETEs) estão sendo revitalizadas. Além de garantir o atendimento integral da legislação vigente, as obras otimizam a eficiência do tratamento. 

Outra estação de tratamento de esgoto está em processo de modernização do sistema e o licenciamento ambiental da quinta unidade está em andamento. “O investimento, logo nos primeiros meses de trabalho, significa preservação ambiental, redução de doenças e mais valorização imobiliária”, destaca Renee Chaveiro, diretor-executivo da Ambiental Crato.

O antes e o depois das ETEs mostram a mudança nos serviços

Inativa há mais de cinco anos, a ETE Seminário passa por processo de total revitalização, tendo como principal entrega a conversão do sistema em reator anaeróbio de fluxo ascendente, conhecido tecnicamente como reator UASB.

“Identificamos a necessidade dessa conversão e da implantação do separador trifásico, que tem a função de separar as partes sólida, líquida e gasosa no processo de tratamento. Nesse processo há geração de gases, sendo que a ausência do separador ocasiona o mau cheiro, o que incomodava os moradores. Com o investimento, o odor não será mais problema”, explica Chaveiro.

Entre as obras e melhorias estão a impermeabilização do poço de sucção da estação elevatória de esgoto e do tratamento preliminar, composto por caixa de areia, gradeamento e calha parshall. Está realizando ainda o recondicionamento dos motores, painéis elétricos e do gerador de energia da unidade operacional.

Todos os filtros aerados submersos estão passando por revitalização. As ações vão possibilitar que a ETE trate 31 litros de esgoto por segundo, o que corresponde a 84 milhões de litros por mês.

Universalização do Crato

Até 2033 toda área urbana do Crato e os distritos de Dom Quintino e Ponta da Serra contarão com sistema de esgotamento sanitário. O município do Crato deve receber aproximadamente R$ 250 milhões em investimentos em saneamento ao longo dos 35 anos de contrato, sendo R$ 100 milhões nos próximos cinco anos.

Ao todo, serão implantados 250 km de redes coletoras e interceptores, substituídos 35 km de redes existentes, implantados 1.320 m de emissários e construídas 22 estações elevatórias e 06 estações de tratamento de esgoto.

A unidade da Aegea no local trabalha em parceria com a Sociedade Anônima de Água e Esgoto do Crato (SAAEC), que segue responsável pelo abastecimento de água. Já a Ambiental Crato atua com o esgotamento sanitário e serviços comerciais de água e esgoto, que envolvem interação e atendimento ao cliente.

Skip to content