Antecipação de obras evita esgoto sem tratamento na natureza

Vista POA

No primeiro ano de atuação, a Ambiental Metrosul (RS), Parceria Pública-Privada entre a Aegea e Corsan para atender a nove municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre, antecipou obras para atender mais rapidamente às necessidades da população.

Para que o esgoto gerado pela população seja tratado e devolvido à natureza sem causar nenhum tipo de impacto, uma série de medidas, ações e obras precisam ser feitas em todo o ciclo, do início ao fim do processo. Intervenções que exigem não só recursos, como boa gestão.

Tratamento tira 1.172 piscinas olímpicas de esgoto da natureza

Em Canoas e Viamão, a antecipação permitiu que fossem construídos mais de 30 km de rede de esgoto. Com a obra, quase 20 mil pessoas estão sendo beneficiadas. Em 12 meses de operação, mais de 28 mil novas conexões à rede pública foram executadas.

Com essas ligações, o equivalente a 1.172 piscinas olímpicas de esgoto deixarão de ser despejadas sem tratamento na natureza ao ano. No Brasil, segundo o Trata Brasil, são despejadas por dia 5.368 piscinas olímpicas de esgoto sem tratamento por dia.

Despoluição de vala

Além dos benefícios à população, a obra de ampliação da rede de esgoto em Canoas, também representa um significativo impacto ambiental à cidade. Um dos bairros beneficiados foi o Harmonia, onde tem a chamada Vala da Curitiba. A obra realizada contribui diretamente com a despoluição do lugar.

Hoje, o esgoto doméstico gerado no bairro segue direto à vala pelas galerias de águas pluviais. A nova rede coletora reduzirá consideravelmente a emissão dos resíduos para o local já que o esgoto dessas residências será direcionado à estação Mato Grande para o tratamento.

Mais de 55 milhões de litros de esgoto tratados

Para melhorar ainda mais a conservação do meio ambiente por meio do saneamento, a Ambiental Metrosul está recuperando e modernizando as 125 estações de tratamento e bombeamento de esgoto. Manutenções corretivas e preventivas nos equipamentos melhoram as condições da operação.

A limpeza de decantadores e lagoas, renovação de válvulas e reatores, além da troca e instalação de quase 150 bombas potencializaram a eficiência dos processos. Atualmente, mais de 55 milhões de litros de esgoto são tratados por dia nas ETEs administradas pela empresa.

Renovação tecnológica e interligação de sistemas

A Ambiental Metrosul também colocou em operação a nova estrutura do Centro de Controle Operacional, o CCO. Com a renovação tecnológica e interligação de sistemas, o CCO permite monitorar, 24 horas por dia e em tempo real, o funcionamento das estações.

Os 2,6 mil km de rede coletora também são monitorados. Tudo isso torna mais rápida a atuação da Ambiental Metrosul frente às intervenções e manutenções. Com maior controle, o tratamento e toda a operação tem mais qualidade, agregando mais benefícios ao meio ambiente.

Rumo aos 100% de esgoto tratado com portas abertas

Para atingir a universalização dos serviços de esgoto, a PPP trabalha ainda com conscientização da comunidade sobre a importância do saneamento. Para entender melhor as necessidades de cada local, a empresa trabalhou na aproximação junto às comunidades dos nove municípios atendidos.

Foram aproximadamente 540 encontros realizados com lideranças locais e entidades representativas para ouvir os anseios e carências e agir pontualmente em cada região. Entre os projetos estão o Portas Abertas, que permite às comunidades conhecer as instalações operacionais da empresa;

Além desses, mais de 63 mil visitas porta a porta foram feitas pelas equipes de adesão que, informam e orientam a população sobre a importância do tratamento de esgoto e promovem a conscientização dos moradores quanto aos cuidados para que o sistema de esgoto seja cada vez mais eficiente.

Além dessas iniciativas, a Metrosul intensificará a campanha de conexão à rede pública de esgoto, destacando a importância do tratamento para a população, desenvolvimento dos municípios e preservação do meio ambiente.

Pular para o conteúdo