Infra Inteligente é destaque em evento de saneamento

Infra

O programa de gestão de ativos, de soluções digitais e transformação cultural por meio da modelagem da informação da construção, BIM (Building Information Modeling), foi reconhecido mais uma vez. O Infra Inteligente foi um dos destaques do Fórum Saneamento 2021, promovido pela Hiria e LMDM, na B3, Bolsa de Valores de São Paulo. Wagner de Carvalho, gerente do Infra Inteligente, representou a Aegea no evento e apresentou as principais características da iniciativa, a importância na gestão de ativos e a inovação na busca por eficiência operacional no setor durante o workshop sobre gestão de ativos.

“A Aegea realiza um modelo de negócios baseado na eficiência operacional para aumentar os índices de atendimento no setor, adaptando nossas soluções tecnológicas para cada região que atende. A gestão dos ativos precisa ser aplicada de modo que todos os colaboradores possam entender a operação e tomar as melhores decisões. Os investimentos em BIM resultam em um cenário que otimiza os processos e evitam problemas no cotidiano das atividades”, afirmou Wagner durante a apresentação no evento.

Ele compara o mapeamento digital a um sistema inteligente de monitoramento que permite visualizar a saúde dos ativos como se fosse um exame médico, além de viabilizar a gestão intensiva das estruturas. Com isso, é possível traçar estratégias mais assertivas de investimento e manutenção do patrimônio. O programa desenvolvido pela Aegea no Infra Inteligente é inspirado nas experiências de companhias de saneamento em países como Reino Unido, Alemanha e Canadá.

Ao reproduzir os sistemas de saneamento por meio de gêmeos digitais, o Infra Inteligente permite que os times da Aegea realizem visitas virtuais nas estruturas das concessionárias, em qualquer local do país, prevenindo contra problemas, facilitando a tomada de decisões e otimizando recursos e serviços em saneamento. O programa é reconhecido mundialmente, sendo um dos finalistas do Year in Infrastructure 2020 – maior premiação de infraestrutura do mundo.

No workshop, foram demonstradas as ações para coleta e análise de informações aplicadas em uma das recentes concessões da companhia: a Ambiental MS Pantanal, para gerir o sistema de saneamento básico de Mato Grosso do Sul. “Todo levantamento de dados é feito com alta tecnologia, por meio de drones e GPS (Global Positioning System). As imagens captadas geram um arquivo em 3D, que é inserido num banco de dados compartilhado e, com isso, podemos avaliar as necessidades técnicas em nossa nova concessão”, completa Wagner Carvalho.

Mais importante do setor

Também participaram do painel Claudio Domingorena, gerente de Gestão da Regulação na ISA CTEEP; Luiz Antônio de Oliveira Junior, superintendente de Fiscalização Econômico-Financeira e Contábil na Arsesp; e, como moderador, Leandro Domaredzky, sócio da LMDM Consultoria Empresarial. Visto como o mais importante no setor de saneamento do Brasil, o fórum da B3 foi promovido com o intuito de expor os avanços representados pelo Novo Marco Legal – sancionado no ano passado – e preparar empresas e investidores para uma “verdadeira revolução” no sistema de esgoto. Estiveram presentes representantes do poder público, agentes reguladores, representantes de empresas públicas e privadas, consultores jurídicos, fundos de investimentos, acadêmicos e dirigentes de associações de gestão de bacias hidrográficas.

Pular para o conteúdo