Metrosul publica trabalhos escolares em livros e ganha destaque

Projeto respeito diferenças Canoas Aegea
Texto: Aline Cardias

O combate ao racismo, bullying e a inclusão no ambiente escolar foram os principais temas retratados pelas 30 produções escolhidas para a publicação. O objetivo é estimular a leitura e a escrita de cartas junto aos alunos de 4º e 5º anos da educação básica e fundamental.

Em Esteio e Canoas, cidades de atuação da Ambiental Metrosul, a iniciativa também propôs a reflexão sobre o respeito às diferenças ao mesmo tempo em que possibilitou aos estudantes o desenvolvimento de habilidades textuais e ilustrativas, expressando suas visões sobre o tema.

O livro, que será publicado em setembro com os melhores trabalhos das dez cidades atendidas nesta edição do projeto em cinco estados brasileiros, também contará com a narração dos alunos sobre as suas produções. O projeto conquistou destaque na imprensa.

As melhores produções entre 780 alunos em 14 escolas

Em Canoas e Esteio, o Respeito às Diferenças mobilizou 780 alunos de 14 escolas municipais (sete de cada cidade), sendo produzidos, no total, 70 trabalhos.

As atividades foram realizadas em sala de aula durante dois meses, com o envolvimento dos educadores. Para desenvolverem o tema e o gênero literário cartas com as turmas, os professores participaram de oficinas preparatórias com metodologias pedagógicas definidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

As melhores produções de cada escola foram avaliadas por uma comissão julgadora. Participaram do júri os profissionais da Horizonte – idealizadora do projeto – que definiu os trabalhos para integrar o livro e divulgados, também, no site do projeto Respeito às Diferenças.

Professoras se encantam com o projeto

A professora de 4º ano da EMEF General Osório, de Canoas, Maura Reis dos Santos, acompanhou a produção dos trabalhos selecionados na escola. “No século XXI, onde as pessoas ocupam boa parte de seus dias conectadas em aparelhos celular, resgatar com as crianças a escrita de cartas é maravilhoso. Todos os alunos se envolveram efetivamente com esse gênero literário e, com toda a certeza, aprenderam como desenvolver e estruturar uma carta. Foi um trabalho árduo, cansativo, mas muito prazeroso”, salienta Maura.

Respeito diferenças esteio Aegea
Professora Ângela Stroff e duas das alunas com trabalhos selecionados: Bianca Watte e Ana Karolyna Garcia Rodrigues, da EMEB Flores da Cunha.

Em Esteio, a professora Ângela Stroff, da EMEB Flores da Cunha, destaca a discussão em torno de diferenças étnicas-raciais e motivadas por algum tipo de deficiência. “Os alunos se interessaram por saber mais sobre bullying quando trouxeram relatos e aprofundamos as discussões com os aspectos legais sobre o assunto. Produzir os textos, revisá-los, organizar o mural com cartazes foi uma consequência de uma ampla discussão que pretende melhorar as relações sociais da comunidade de forma geral”, completa a educadora.

As escolas com trabalhos publicados

Escolas municipais de ensino fundamental de Canoas com produções selecionadas: General Osório, Irmão Pedro, João Palma da Silva, Rondônia, Professor Ruy Cirne e Lima, Arthur Oscar Jochins e Governador Leonel de Moura Brizola. Em Esteio, as instituições de educação básica contempladas foram Flores da Cunha, Ezequiel Nunes Filho, Camilo Alves, Vila Olímpica, Alberto Pasqualini, Maria Cordélia Simon Marques e Eva Karnal Johann.

Skip to content