Obra retira esgoto sem tratamento que ia parar no Museu do Samba

Obra retira esgoto sem tratamento que ia parar no Museu do Samba
Texto: Aline Magno

Quem visita o Museu do Samba, na Mangueira, Zona Norte do Rio de Janeiro, encontra uma variada programação cultural e educativa. São exposições, eventos musicais, gastronômicos e de multimídia, além do maior acervo patrimonial e audiovisual do gênero.

Agora, os visitantes podem aproveitar essas atividades sem o desconforto com o mau cheiro que impregnava o local ao longo dos anos. O esgoto que escorria da encosta do Morro da Mangueira, por uma calha de drenagem pluvial, transbordava e atingia parte da área do museu.

Melhores condições sanitárias

Para acabar com o problema, a Águas do Rio interceptou a calha e a conectou à uma nova rede de esgotamento sanitário, construída pela concessionária. Com a obra, cerca de 27 mil litros de esgoto são direcionados para uma estação de tratamento.

Nilcemar Nogueira, diretora de Projetos do Museu do Samba, ressaltou a importância dessa obra, não apenas pela melhoria das condições sanitárias, mas também pela expectativa de que a unidade possa expandir as atividades para a área que estava interditada.

Cuidados com o patrimônio cultural do Brasil

“O local era foco de doenças. Então, fico contente em saber que a Águas do Rio teve essa preocupação com a população da Mangueira. Além disso, a partir de agora, o museu poderá receber de forma mais confortável o público que quer conhecer um pouco da história do samba, um patrimônio cultural do Brasil”, disse Nilcemar.

Segundo Heverton Oliveira, coordenador de Operações da Águas do Rio, a obra, além de proporcionar mais saúde, dignidade e bem-estar para os moradores da região, ela resgata um espaço cultural de grande importância para a cidade.

Respeito com a comunidade

“A intervenção foi um compromisso com a preservação da cultura e da identidade afro-brasileira. Não foi apenas resolver um problema pontual de esgoto, mas mostrar respeito com a comunidade. Trata-se de mais uma demonstração clara do compromisso de ser não apenas uma empresa de saneamento, mas uma parceira ativa na preservação do patrimônio cultural e na melhoria da qualidade de vida da população”, disse Heverton.

O Museu do Samba está atualmente apresentando duas exposições: “Aos Heróis da Liberdade” e “A Força Feminina do Samba”. O espaço funciona de terça a sábado. Para mais informações, acesse: https://www.museudosamba.org.br/.

Pular para o conteúdo