Prospera também transforma vidas de quem cuida do outro

“A minha participação no Prospera começou na sexta, na organização das salas. No sábado, começamos cedinho e a prioridade era o atendimento. Eu vi tanta gente feliz reunida, satisfeita com os serviços que estavam recebendo, que foi muito gratificante”, afirma a agente Comercial da Ambiental Crato, Maria José de Souza, de 43 anos.

A realização de quem vê o outro feliz

Maria José trabalhava nos serviços gerais, passou sete meses como terceirizada e foi aprendendo uma nova profissão ali, conversando com os colaboradores da Ambiental Crato. Quando surgiu uma oportunidade, se candidatou e foi aprovada. “O que eu mais gosto é de trabalhar com o público, ver o cliente feliz com o meu atendimento, por ter feito da melhor forma. Adoro o meu trabalho”, diz Maria José.

Para ela, é esse sentimento que a move no voluntariado. “Quando eu comecei a trabalhar e descobri que a Ambiental Crato tinha um Programa de Voluntariado, me senti realizada. Tenho participado de todas as ações. Sempre que tem voluntariado, eu sou uma das primeiras a entrar. Já planejo, eu tenho uma menina pequena, se der para levar, eu levo, senão coloco alguém para cuidar, pois participar é muito bom, eu gosto demais”, diz.

1500 pessoas beneficiadas

Maria José conta que jamais vai esquecer da felicidade nos rostos das pessoas deixando o local onde o Prospera – Um Movimento pelo Cuidado com a Vida foi realizado, em Crato, no dia 19 de agosto. No evento, 1500 pessoas foram atendidas. 

“Uma senhora me disse que fez os exames básicos de saúde, que há muito tempo não aferia a pressão arterial. Fez até os exames de fonoaudiologia, que estava há seis meses esperando para fazer na rede pública de saúde. Tudo o que ela precisava, tinha no Prospera”, conta ela. 

Pessoas querem uma nova edição do Prospera

“Agora, por onde eu passo – e olha que ando o Crato todinho – todos me perguntam quando vai ter o Prospera de novo, pedem para ser no bairro deles. Foi um sucesso, muito bom mesmo, acredito que todos saíram satisfeitos. Todo mundo dando parabéns, agradecendo. Por tudo isso que eu digo: é muito bom ajudar o próximo, a gente recebe a retribuição em dobro”, afirma Maria José.

Quem também já espera pelo próximo Prospera é Luciana Francelino, analista de Responsabilidade Social da Ambiental Crato. “Voluntariado não é só boa vontade, precisa ter recursos, a organização, as parcerias firmadas para que o evento fosse realizado”, afirma. “A gente viu que é uma ação aque tem significado para a comunidade, fez a diferença na vida de muitas pessoas”, conta ela.

Pular para o conteúdo