Jovens Pioneiros movimentam a Aegea e suas comunidades com inovação

Jovens Pioneiros movimentam a Aegea e suas comunidades com inovação

Em Teresina (PI), jovens coletam resíduos recicláveis em suas comunidades e os revertem em assistência social e educacional. O projeto Mude os Hábitos, Mude o Mundo, da jovem Daniela Hanna de Abreu, foi um dos vencedores da etapa nacional do Projeto Pioneiros em 2020, a terceira edição, pela Águas de Teresina

O projeto vencedor continua atuante e ainda hoje é transformador. “O Pioneiros mudou a minha vida para sempre e, por meio dele, descobri que o saneamento é a porta de entrada de muitos benefícios e de grande transformação também para as comunidades”, diz ela, que atua na Vila Irmã Dulce, na capital do Piauí.

Outro exemplo de projeto inovador no saneamento em Teresina

Outro exemplo que vem da Águas de Teresina é Victor Barbosa Lima, um dos finalistas e vencedores da 4ª edição, no ano passado. Ele trabalhou com Kercio Yuri de Souza Aragão no projeto Seu Esgoto Muda o Mundo. “Criamos caixas de gordura com materiais reciclados”, conta Victor, que depois de integrar o Projeto Pioneiros, foi Jovem Aprendiz na concessionária.

Filho de uma professora, Victor é estudioso e está construindo um caminho diferente para ele e a comunidade onde vive por meio da aquisição de conhecimento. “Fazia o último ano do Ensino Médio integrado ao Técnico em Saneamento no Instituto Federal do Piauí quando soube do Pioneiros, na Águas de Teresina”, diz ele.

Projeto que muda vidas

“O Projeto Pioneiros mudou minha vida de forma gigantesca, estava sem perspectiva ao terminar o Ensino Médio, pois não sei se conseguiria ir para a faculdade. Com o projeto, fui contratado e pude continuar meus estudos, passei em dois vestibulares e escolhi cursar Engenharia de Materiais na Universidade Federal do Piauí. Outra aprovação foi em Química”, afirma.

“Estou contrariando as estatísticas: nosso projeto do Pioneiros mostrou que é possível mudar a perspectiva de vida das pessoas com o tratamento de esgoto. Hoje, trabalho com o principal negócio da Águas de Teresina, que é o tratamento da água. Quero ser um grande engenheiro, pois é uma oportunidade imensa para conquistar mais desenvolvimento e contribuir ainda mais para melhorar a vida das comunidades”, diz. 

Oportunidade de construção de um futuro

“Pelas edições anteriores, é bastante perceptível o quanto o projeto é transformador na vida dos jovens, pois muitas vezes vivem em regiões vulneráveis e, se não fosse o Pioneiros, não teriam essa oportunidade, de construção de um futuro, de saber que podem fazer um curso técnico, uma faculdade e construir um futuro diferente para eles e suas comunidades”, diz Fernanda dos Santos Martins, analista de Responsabilidade Social da Aegea. 

Muitos jovens têm demonstrado sua força, talento e capacidade de mudar o mundo por meio do Pioneiros, projeto desenvolvido nas unidades da Aegea direcionado aos estudantes de 15 a 18 anos de escolas da Rede Pública. Da 5ª edição, participam 14 unidades da Aegea – o dobro do ano passado. Uma live às 16 horas, no dia 7 de agosto, marca a abertura do projeto em 2023.

Aulas sobre saneamento

Na 1ª fase, os jovens são recebidos nas concessionárias e têm aulas sobre saneamento. Colaboradores também apresentam suas áreas de atuação para que os jovens possam fazer uma imersão no funcionamento de uma unidade. Na 2ª etapa, formam duplas e elaboram um projeto sustentável voltado para as comunidades onde vivem. Escolhem um tutor, que é um colaborador voluntário, do Programa de Voluntariado da Aegea, para apoiar no desenvolvimento.

Os melhores de cada concessionária são classificados para a premiação nacional. “Os jovens apresentam o projeto para uma bancada local e, os primeiros lugares são automaticamente selecionados para a etapa nacional. Nesta fase, a análise é feita por uma bancada de seleção de projetos sociais da Aegea e são escolhidos os três melhores, de forma igualitária”, diz Fernanda. 

Unidades participantes em 2023

Participam da 5ª edição as unidades: Águas Guariroba (MS); as quatro de Rondônia (Águas de Buritis, Águas de Pimenta Bueno, Águas de Ariquemes e Águas de Rolim de Moura); Águas de São Francisco (PA); Águas de Teresina (PI); Águas de Timon (MA); Águas de Manaus (AM); duas superintendências da Águas do Rio, a do Centro e a da Baixada; a Mirante, em Piracicaba (SP); a Prolagos (RJ), e a Ambiental Crato (CE).

Pular para o conteúdo