O desafio de solucionar problemas e dicas de como ser mais inovador

O desafio de solucionar problemas
Texto: Rosiney Bigattão

Muitos profissionais da Aegea gostam de resolver problemas. Um deles é Vitor Ghiotti, da Regional 2. Vencedor nas duas últimas edições do Prêmio Inovação Aegea, ele diz que é muito gratificante ser premiado, mas o melhor mesmo é conseguir solucionar as questões ligadas à sua área.

O próprio CEO da Aegea, Radamés Casseb, sempre afirma que é preciso gostar de enfrentar desafios para atuar em saneamento. O classificado em 2º lugar na última edição do prêmio, que também se chama Vitor, prefere buscar soluções operacionais ligadas à energia, a área em que trabalha.

Acompanhar o padrão de consumo de energia elétrica

Muitas vezes uma boa ideia é tão simples que a gente chega a pensar: por que eu não pensei nisso antes? Rapidamente ela se dissemina, pois tem fácil compreensão e realmente resolve algum tipo de problema. Foi assim com a Ferramenta de Análise de Saving de Demanda Ótima, projeto que ficou em segundo lugar no Prêmio Inovação Aegea 2021.

Por meio dela, é possível acompanhar o padrão de consumo de energia elétrica de uma unidade para analisar e atualizar a demanda contratada. É que a Aegea utiliza o Mercado Livre de Energia e o ideal é contratar, com o máximo de precisão possível, a quantidade de quilowatts/hora que será de fato usada.

Funciona assim: se for contratado um valor a mais, há desperdício de recursos. A menos, é cobrada uma multa em cima da quantidade utilizada a mais. Para não ter ultrapassagem nem subcontratação, as planilhas de consumo eram analisadas uma a uma, manualmente. Com a ferramenta desenvolvida, tudo é feito automaticamente, sem nenhum esforço.

Desenvolvida por Vitor Heser Rosa, João Paulo Nuñez e Junia de Souza Pereira, da Aegea Engenharia, ela pode reduzir, e muito, os gastos com energia elétrica. Por tudo isso, a Ferramenta de Análise de Saving de Demanda Ótima já está implantada em praticamente todas as unidades da Aegea.

Inovae: a plataforma que inspira boas ideias

Para canalizar toda a inovação gerada pelos colaboradores, a Aegea tem a Inovae, uma plataforma criada há quase três anos que já tem mais de 400 projetos cadastrados. É por meio dela que acontecem as inscrições para o Prêmio Inovação Aegea. Na última edição, realizada em 24 de novembro em evento on-line, foram inscritos 74 projetos, 20% a mais que no ano anterior.

“A plataforma Inovae deu muita projeção ao que era desenvolvido e não era divulgado. É um ambiente de colaboração, para você formatar melhor os seus projetos, trocar experiências e compartilhar informações”, afirma o analista Vitor Heser, que atualmente trabalha na Aesan Engenharia.

Um outro Vitor, o Ghiotti, da unidade do Espírito Santo da Regional 2, que foi duas vezes campeão no Prêmio Inovação Aegea, também faz da plataforma fonte de inspiração. “A Inovae é um ótimo lugar para se obter insights acerca de como resolver os problemas. Quando você lê as ideias cadastradas, é possível vislumbrar como elas, aplicadas na sua unidade, resolverão os seus problemas, quer seja aplicando-as de forma idêntica ou então realizando alguns ajustes. Também é possível que uma ideia em questão sirva de inspiração para outra, capaz de resolver os problemas existentes”, afirma.

Para ele, outra grande fonte de inspiração é o dia a dia. “O prêmio traz um brilho nos olhos, claro, é muito estimulante. Mas o melhor para me inspirar é a vontade que tenho de querer resolver os problemas aplicados a dados e à questão de tecnologia, é isso que me move”, afirma o especialista em ciências de dados e inteligência artificial, Vitor Ghiotti.

Contagem de imóveis em áreas irregulares: outra boa ideia premiada

O desejo de querer transformar os processos em algo mais simples o levou a desenvolver o projeto vencedor da última edição, Contagem de Imóveis em Áreas de Ocupação Irregular. A ideia veio do parceiro de equipe, Paulo Roberto Ribeiro Jr., analista de Cadastro da Ambiental Serra (ES). “A diretoria queria saber o número de imóveis em regiões próximas aos mananciais do município”, explica Paulo Roberto.

Daí ele pediu ao Vitor Ghiotti uma forma automática de contabilizar os imóveis, pois de forma manual demoraria muito tempo. Foi então que surgiu a ideia de utilizar a inteligência artificial e imagens de satélite para a contagem. Com os números obtidos pelo modelo, a unidade passou a ter um melhor controle de problemas sobre os lançamentos irregulares de esgoto. A Águas do Rio (RJ) pediu para desenvolver algo semelhante para grandes clientes.

Como ser inovador

Para responder à pergunta, Vitor Ghiotti recorre à Trilha de Inovação da Academia Aegea. “Um dos professores do curso diz que inovação não é tecnologia, mas passa por ela. Como estamos imersos em sistemas, em dados, um dos primeiros passos é estar de olho na tecnologia. Se atualizar o tempo todo, pesquisar as opções existentes”, diz ele.

A curiosidade deve ser uma aliada de quem quer pensar de maneira diferente, dizem os especialistas no assunto. “É preciso deixar a mente livre, pensar fora da caixa, não se acostumar com as demandas do jeito que elas chegam. Tem sempre um jeito de fazer melhor, de forma colaborativa, com ideias que possam ser disseminadas para outras pessoas”, ensina Ghiotti.

Pular para o conteúdo