Trata Bem Manaus: parceria para universalizar acesso ao esgoto tratado

Texto: Adan Garantizado e Daniele Brito

Lançado em 23 de janeiro, o programa Trata Bem Manaus é resultado de uma série de estudos realizados nos últimos anos, que consideraram as particularidades geográficas e dos corpos hídricos de Manaus.

As análises apontaram a implementação de microbacias como a solução mais eficaz para que o serviço de esgotamento sanitário, que inclui a coleta e o tratamento do esgoto, seja expandido de maneira mais rápida na cidade.

Aproximadamente R$ 2 bilhões até 2033

O programa contempla investimentos de aproximadamente R$ 2 bilhões até 2033 e será implantado por meio de microbacias que possibilitam a divisão da cidade em diversas áreas, onde funcionarão as estações de tratamento de esgoto (ETEs) de todos os portes.

Estas estações serão responsáveis pelo tratamento do esgoto bruto coletado nas residências de cada região, devolvendo o efluente tratado para os igarapés.

Saúde para todo o ecossistema

O método das microbacias considera a mudança de níveis topográficos em vários pontos da capital amazonense, com ações que foram modeladas de forma específica, conforme a capacidade de cada igarapé.

Entre os cursos d’água analisados, estão os igarapés do Quarenta, Cachoeira Grande, Tarumã, Passarinhos, Goiabinha, Gigante, do Bindá, Franceses e Mindu. Ao longo da execução do plano de expansão, serão implementadas 166 microbacias em todas as zonas de Manaus. 

70 estações de tratamento e 200 mil redes de esgoto

Para alcançar a universalização do serviço, a Águas de Manaus fará a implantação de mais de 2,7 milhões de metros de redes coletoras de esgoto nos próximos anos. Além disso, serão realizadas obras para implantação e ampliação de pelo menos 70 ETEs, distribuídas em toda a cidade.

O cronograma de obras de grande porte do Trata Bem Manaus inicia já neste mês. No total, mais de 200 mil metros de redes coletoras de esgoto serão implantados neste ano em Manaus. Além disso, a primeira etapa da Estação de Tratamento de Esgoto Raiz, na zona sul da cidade e a ETE Ponta Negra, na zona oeste, devem ser entregues até o fim do ano, garantindo tratamento de esgoto para mais de 150 mil pessoas já em 2024. 

Compromisso com o futuro

“Este é o momento que reforçamos nosso compromisso com o futuro da cidade, que afirmamos nosso objetivo de seguir conectando as pessoas ao saneamento e garantindo saúde, dignidade e qualidade de vida para a população, além de respeitar o meio ambiente e contribuir para a recuperação dos nossos meios hídricos”, afirmou o diretor-presidente da Águas de Manaus, Diego Dal Magro.

“A cada metro de rede instalado, cada estação construída, cada ligação finalizada, ampliamos a nossa capacidade de expandir o saneamento e, consequentemente, contribuir para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente em Manaus. Universalizar o sistema é promover, acima de tudo, saúde para todo ecossistema e para vida humana”, ressalta o diretor-executivo da concessionária, Celso Paschoal. Leia no site da Águas de Manaus a matéria completa sobre o assunto. Se quiser saber mais detalhes sobre o projeto, clique aqui.

Pular para o conteúdo