Águas de Camboriú investe em sistema de IA inédito na cidade

Águas de Camboriú investe em sistema de IA inédito na cidade

Focada nos recursos tecnológicos que são criados para melhorar o desempenho de empresas e serviços, a Águas de Camboriú e outras unidades da Aegea em Santa Catarina, vem implementando a metodologia Building Information Modeling (BIM) em todo o seu sistema de abastecimento e também de esgotamento sanitário. 

Um dos principais objetivos desse método, que pode ser traduzido por modelagem da informação da construção, e é inédito no estado, é alinhar estratégias entre negócios e operações da empresa. A metodologia é uma das ferramentas do Infra Inteligente, programa da Aegea reconhecido e premiado.

BIM-Bombinhas - Aegea

Maior levantamento de ativos do país

A exemplo de outras unidades da Aegea no país, como a Águas do Rio (RJ), que fez o maior levantamento de ativos em saneamento no Brasil, as concessionárias da Aegea em Santa Catarina – em Penha, Bombinhas e São Francisco do Sul – também estão implantando o novo sistema. 

O BIM nada mais é do que um sistema inteligente de gestão de ativos que consegue abranger qualquer tipo de decisão dentro de uma construção: desde as etapas de planejamento da obra, concepção, análise, documentação, fabricação, acompanhamento, operação e manutenção.

Modelos virtuais com inteligência e integração

O BIM permite com que se crie digitalmente modelos virtuais precisos de uma edificação, reunindo de forma inteligente e integrada todas as informações utilizadas ao longo do ciclo de vida daquela construção. No caso de uma unidade já construída, é feito o levantamento e o catalogamento das estruturas existentes.  

É isso que as unidades da Aegea estão fazendo por meio do Programa Infra Inteligente. Conforme o líder do programa, Wagner Carvalho, todos os sistemas das concessionárias catarinenses da Aegea vêm sendo mapeados e digitalizados. É um trabalho amplo, que pode ser considerado a “arqueologia”  do saneamento.

“Existe um lema que diz ‘devemos conhecer para operar’, e é isso que estamos colocando em prática. O mapeamento do sistema vem sendo realizado com a ajuda de drones, câmeras em alta resolução, imagens em 3D, tudo isso será computadorizado e digitalizado para acesso não só da empresa, mas da população também”, explica. 

Visão tridimensional na gestão de ativos

A ideia é exibir os mapas, por meio de óculos de visão tridimensional, aos moradores e visitantes que frequentam e conhecem as instalações da concessionária. Inovador, o programa foi inserido no Anuário Bim de Infraestrutura de Santa Catarina.

Na fase de implantação do BIM acontece a revisão de todos os ativos – que são as partes que compõem o sistema, como válvulas, bombas, etc. Após esse trabalho minucioso, as informações serão transformadas em mapas 3D que podem ser acessados de qualquer plataforma digital. 

“Será possível acessar os dados de um celular, por exemplo. A grande vantagem para a população é a agilidade que as equipes ganham com essa digitalização”, completa Wagner. A previsão é de que o mapeamento seja concluído entre setembro e outubro.

O Programa Infra Inteligente tem o objetivo de incorporar a inteligência de dados e a tecnologia para a gestão dos ganhos de eficiência, trazendo a capacidade de alinhar expectativas e transformar o futuro de todo o segmento do saneamento.

Alinhamento aos princípios ESG e Agenda 2030

Este programa vai de encontro aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU),na Agenda 2030, a fim de promover a evolução da sociedade dentro dos princípios ESG (governança ambiental, social e corporativa). 

O ODS nº 9, por exemplo, visa a promoção da indústria, inovação e infraestrutura. Ou seja, além da promoção e inclusão da tecnologia em seus projetos, as unidades da Aegea em Santa Catarina, também fomentam a inovação.

Mais sobre o Infra Inteligente

Lançado em 2018 pela Aegea, o programa é fundamentado no que há de mais avançado em gestão de ativos de acordo com a ISO 55.001 e na metodologia de modelos BIM (Building Information Modeling).  Com este mapeamento é possível reduzir riscos para a operação, pois ele permite analisar a saúde do ativo e agir antes de um problema. 

Outra vantagem é a garantia da eficiência da operação, uma vez que é possível fazer diagnósticos e efetuar a manutenção de equipamentos em tempo real. Assim, se identifica a causa raiz de falhas recorrentes a partir de um olhar amplo e da integração de toda infraestrutura da operação. O resultado é a melhoria das condições da prestação dos serviços.

As visitas virtuais permitem o entendimento pleno das instalações. Pelo uso dos óculos de realidade virtual é possível entrar em todas as partes da instalação, até mesmo em locais que não é possível visitar em campo, como os tanques de tratamento e as tubulações do subsolo. 

O programa no ENA

Durante o 8º ENA, o Encontro Nacional das Águas, realizado em São Paulo em evento presencial e transmitido ao vivo, o Infra Inteligente foi considerado uma das grandes inovações para o futuro do saneamento. O programa foi apresentado por Wagner Carvalho e Osmar Rosa, responsáveis pelo programa da Aegea.

Pular para o conteúdo